Ao Neófito

 
Share Button

Meu querido irmão;

Há poucos minutos, foste recebido entre nós. Tive a honra de sagrar-te, de ordenar que tuas vendas materiais fossem retiradas, de te fazer maçom. Passaste por simbólicas provas que atestaram tua vontade e tua bravura, tiveste desperto teus sentidos, ouviste, sentiste e provaste o doce e o amargo da vida humana, e finalmente, tiveste a luz restituída à tua nova vida. Morreste para o mundo profano, e tal o germe do trigo que morre para que de sua carcaça renasça viçosa planta, ressurgiste um homem Maçom. E é para ti, meu irmão, o novo homem Maçom, quer escrevo esta carta. Em nossa ordem, encontrarás aquilo que procurares. Sábia em seus ordenamentos, em suas regras e seus princípios, em momento algum ela te imporá um dogma, uma verdade, uma explicação pura e simples de seus objetivos. Ela desvendará a teus sentidos, ao teu intelecto, tudo aquilo que porventura tenhas condições de saber procurar.  Encontrarás quem a defina como um sistema de Moral, velada por alegorias e ilustrada por símbolos. Escutarás quem a defenda como uma Fraternidade de homens livres, limpos e puros, empenhados na construção do grande templo da humanidade. Terás fortes argumentos quanto às origens, remontadas ao medievo 1230, nas guildas de pedreiros, ou ao ano cristão de 920 através das tradições comancinas de construtores livres, ou ainda à 1721 pela fria e fiel  pena dos historiadores, e quiçá, à holística concepção de que Adão, o primeiro homem, encerrava em si todas as características desejáveis a um Maçom, confundindo-se com a própria criação da maçonaria.

Todas proposições certas, e todas inexatas. Caberá a ti, no teu papel de livre pensador, na tua ânsia do conhecer, buscar a verdade, encaixando-a nos teus próprios conceitos, nos teus próprios valores.  Como um Norte, uma agulha de bússola, emprestemos a definição de nosso Rito Escocês Antigo e Aceito, na qual a maçonaria é o progresso contínuo, por ensinamentos em uma série de graus, visando, por iniciações sucessivas, incutir no íntimo dos homens a Luz Celestial, Espiritual e Divina que afugenta os baixos sentimentos de materialidade, tornando o homem digno de si, da família, da pátria e da humanidade. Partindo deste Norte, terás amplas condições de construir tua própria senda, definir teus próprios rumos, realizar tua grande obra.

Encontrarás, se dedicares teu tempo à busca de tua própria verdade, diferentes proposições defendidas por diferentes autores. Handbuch, em 1900, defendia que a maçonaria era uma atividade empreendida por homens intimamente unidos, que empregando formas simbólicas, trabalha para o bem estar da humanidade. Já para Newton, a maçonaria é uma grande fraternidade de homens livres e abnegados que apoiados no alicerce da fé espiritual e no idealismo moral, cuja missão é aperfeiçoar homens para que rendam homenagem à beleza, à justiça e ao caráter. Ouvirás falar de autores históricos, ouvirás falar de autores místicos, encontrarás Lojas dedicadas ao estudo, e Lojas dedicadas ao labor operativo. Nomes como Levi, Espoladore, Castellani, Da Camino, Cassard, Cagliostro, Crowlei, Andersen, Desaguliers, e tantos outros, povoarão tua busca, emprestando suas verdades, suas visões. Não aceite a primeira informação como a verdadeira, não compre uma idéia sem sopesa-la, sem contrapô-la, sem dissecar os caminhos que levaram o autor às conclusões apresentadas.

Encontrará, algures, detratadores, que te acusarão das mais vis ações, que eivados pela ignorância ou pela malícia, chamar-te-ão de idólatra, de pertenceres a uma sociedade secreta e escusa . A estes, responderás com teu sábio silêncio, pois não merecem que desviemos de nossos objetivos para respostas que não surtirão o efeito desejado.

A maçonaria, meus irmãos, possui apenas um segredo: O fato de não ter segredos. Não é secreta, não é espúria, não é ilegal. Discreta sim, pois ao aderir a rituais cobertos das vistas profanas, o fez para defender-se das trevas da ignorância dos que a perseguiram, para  melhor ensinar, para atrair os homens a seus serviços, e para promover a união e a amizade sobre a terra. Mas em sua discrição, fiel ao puro pensamento estoico de que a mão direita nada saiba sobre o que a esquerda faz, ela opera as engrenagens deste mundo, ela ergue as mais sólidas e belas construções, buscando na pedra bruta, no homem recém-iniciado, a base para seus propósitos e para sua missão precípua.

Meu irmão neófito, hoje olhas espantado para tudo e para todos, pois ainda não sabes muito bem o que vieste aqui fazer. Encontrarás irmãos dispostos a compartilhar contigo suas buscas e seus encontros, e outros que não poderão faze-lo, porque ainda não se encontraram. Encontrarás boas e más referências, bons e maus livros, verdadeiros e falsos mestres, verdades e verdades. Cabe a ti, com perseverança, com paciência, com humildade e com espírito investigativo, polir a pedra bruta que é o estado em que te encontras, para que possas, de maneira pura e límpida, encontrar teu lugar nesta sagrada construção. Sede muito feliz em nosso meio.

Klebber S Nascimento
27.05.2011

Marcio Ailto Barbieri Homem
V.´. M.´.

Fonte:  http://www.formadoresdeopiniao.com.br

Cofundador e Administrador do Portal Brasil Maçom, Administrador da Loja Virtual Atelier do Maçom, Mestre Maçom Iniciado na ARLS Cidade de Vila Velha 89, Jurisdicionada à Grande Loja Maçônica do Estado do Espírito Santo (GLMEES), Designer, Programador e Desenvolvedor .NET de Sistemas WEB.


1 comment

  1. Rafael Scherer agosto 31, 2016 6:53 pm  Responder

     

    Não sou Maçom, mas, sinto um apreço e simpatia pela forma poética e harmoniosa com que desperta no intimo do ser uma inquietude para a evolução constante. Muito obrigado por este texto ser ao mesmo tempo esclarecedor e inspirador! Grande abraço fraternal!

Deixe uma resposta