FATOS DESTAQUES, CULTURA, REFLEXÃO MAÇÔNICA E COMEMORAÇÕES 05 JANEIRO

 
Share Button

FATOS DESTAQUES MAÇÔNICOS  05 DE JANEIRO

1809 – Criação da Grande Loja do Chile.

1853 – A Loja Maçônica Fraternidade de Santos foi fundada em 5 de janeiro de 1853, sendo uma das mais antigas do Brasil. É filiada ao Grande Oriente Paulista que, além de fazer parte da Confederação Maçônica Brasileira, mantém tratados de amizade com a Grande Loja da França e com os Grandes Orientes de França, Portugal, Bélgica, Holanda, Espanha, Suíça e Alemanha

1890 – A Loja Fé e Perseverança, de Jaboticabal, promoveu a sua sessão de regularização a 5 de janeiro de 1890.

1974 – Fundação da Loja Maçônica MONTANHESES LIVRES no. 09 – Oriente de Juiz de Fora MG  GOMG –COMAB – Reunião: Segunda-Feira – Rito: BRASILEIRO.

Fonte: Grande Secretaria de Educação e Cultura/GOU
Grande Oriente Universal

CULTURA MAÇÔNICA

O PORQUÊ DOS MOVIMENTOS ANTIMAÇÔNICOS
Prancha em homenagem aos Conhecedores IIR.`. dos Augustos Mistérios, Respeitabilíssimo IR.’. Carlos Basílio Conte do GOSP.’./GOB.’., e Respeitabilíssimo IR.’. José Ebram da GLESP.’.

“A Maçonaria é uma fraternidade dentro de uma fraternidade – uma organização exterior que esconde uma irmandade interior dos eleitos… é necessário estabelecer a existência dessas duas ordens separadas, porém independentes, a visível e a outra invisível. A sociedade visível é uma esplêndida camaradagem de homens ‘livres e aceitos’ que se reúnem para dedicarem seu tempo às atividades éticas, educacionais, fraternais, patrióticas e humanitárias. A sociedade invisível é uma fraternidade secreta e augustíssima cujos membros dedicam-se ao serviço dos arcanos.” [Lectures on Ancient Philosophy, Manly P. Hall, pg 433]

Inicio os traçados de meu trabalho utilizando-me do conteúdo encontrado no site www.espada.eti.br, eminentemente antimaçom, onde relata segundo sua ótica, práticas comumente adotadas pelos maçons, que são incompatíveis com a religião de Cristo. “Adivinhação (proibida na Bíblia); Adoração da Natureza (a adoração ao sol é a adoração mais básica na Maçonaria invisível); Adoração à Serpente (a Maçonaria não apenas é uma religião, como também adora a Serpente, na verdade, o próprio Satanás); Alquimia; Astrologia (proibida na Bíblia); Auto-Sugestão; Religiões Antigas; Babilônia; Blavatsky, Helena P. (uma das mais satânicas praticantes de magia negra de todos os tempos, autora de livros da Sociedade Teosófica; seus ensinos foram estudados por Adolf Hitler e forneceram a base para o holocausto judaico); Budismo; Cabala (reinterpretação satânica do Antigo Testamento); Caldeus (os mistérios babilônios e caldeus foram aniquilados por Deus por causa do severo satanismo; os mistérios de babilônia também são condenados no livro do Apocalipse); Carma (doutrina satânica baseada na Reencarnação); Clarividência (totalmente satânica e proibida na Bíblia); Consciência do Amor e do Sexo (completamente satânica); Consciência Cósmica (satânica); Cores e Sons (criticamente importante no satanismo); Corpo Astral (prática satânica); Cristianismo Esotérico (redefinição das doutrinas cristãs); Druidismo e Celtas (elevaram os sacrifícios humanos aos mais altos níveis); Doutrinas Orientais; Evolução (e você achava que a Maçonaria era compatível com o verdadeiro Cristianismo); Falicismo (adoração do membro sexual masculino ereto!); Física Transcendental; Geomancia e Gematria (satânica); Gnosticismo (o apóstolo Paulo combateu essa doutrina em suas epístolas); Hermetismo; Hipnotismo; Interpretação pela Bola de Cristal (proibida na Bíblia); Islã; Leitura da Sorte (proibida na Bíblia); Leitura de Cartas; Misticismo Cristão (este é o “cristianismo” da Maçonaria, onde todas as doutrinas são reinterpretadas); Magia (proibida na Bíblia); Quiromancia (adivinhação satânica por meio da leitura das mãos); Reencarnação; Sociedade Rosa-Cruz (totalmente satânica); Santo Graal (alegoria satânica para preparar o Anticristo); Tarô (adivinhação proibida na Bíblia); Telepatia (comunicação satânica sem o uso de linguagem audível); Zoroastrismo (seita satânica destruída por Deus no Antigo Testamento).”

Observo que os movimentos antimaçônico tem-se preocupado e teme os pouquíssimos IIR.’. que ousam ir além, transformando o conhecimento exotérico adquirido em esotérico, em contrapartida a grande maioria dos IIR.’. que buscam e contentam-se com o conhecimento de cunho exotérico e filosófico. Quando aprofundava os meus estudos através da teologia, pude compreender o real motivo da Inquisição orquestrada pela Igreja Católica, bem como o porquê da perseguição aos protestantes e principalmente o real interesse contido no Concílio de Nicéia realizado no Século IV DC., arquitetado pelo imperador Constantino, onde destaco a escolha dos 66 (sessenta e seis) livros que foram aprovados e escolhidos para inserção na Bíblia sagrada, e o porque da exclusão de outros, atualmente considerados apócrifos.

Com relação aos evangelhos apócrifos destaco o de Tomé; -O Reino de Deus está dentro de Você e a Sua volta; não em prédios de madeiras ou pedras. Rache uma lasca de madeira e EU estarei lá; Levante uma pedra e ME encontrará” ”O reino está dentro de vós e também em vosso exterior. Quando conseguirdes conhecer a vós mesmos, sereis conhecidos e compreendereis que sóis os filhos do Pai vivo. Mas se não vos conhecerdes, vivereis na pobreza e sereis a pobreza.”

Nos escritos atribuídos à Maria Madalena encontramos; “Tomai cuidado para que ninguém vos afaste do caminho, dizendo: ‘Por aqui’ ou ‘Por lá’, pois o Filho do Homem está dentro de vós. Segui-o. Quem o procurar, o encontrará. Prossegui agora, então, pregai o Evangelho do Reino. Não estabeleçais outras regras, além das que vos mostrei, e não instituais como legislador, senão sereis cerceados por elas.”

Particularmente sou plenamente a favor de todos os segmentos religiosos que servem também como um freio salutar às paixões e vícios humanos, mas como um eterno buscador que sou, além de um livre pensador e pesquisador penso que o conhecimento dos pouquíssimos IIR.’. é o maior temor de todos os movimentos antimaçônico, pois eles sabem que o Maçom tem a plena possibilidade de encontrar a palavra perdida dentro de si, através da compreensão da palavra alquímica VITRIOL, que franqueia o conhecimento sobre a verdade contida na palavra perdida à ser encontrada. Palavra essa que repousa no interior de nossa personalidade alma aguardando ser desperta, sem a necessidade de procurá-la “apenas” na religião A, B, ou C, ambas alicerçadas em inúmeros dogmas, e exclusivamente no interior de seus belíssimos templos e igrejas.

“E conheceres a verdade e a verdade vos libertará”. Se a verdade efetivamente se encontra no interior do novo homem que viu e efetivamente “enxergou” a ansiada luz, que trabalha e cava masmorras aos vícios e às suas vontades, pergunto-vos como alguns segmentos religiosos iriam sobreviver sem o dízimo, contribuições e doações?. Como alguns pastores e alguns clérigos teriam condições de terem motoristas, carros top de linha, casas de veraneio, ternos importados, polpudas contas bancárias, mulheres formosas, etc, etc, etc e tal.

IIR.’. “Quando o maçom aprende que o segredo para o guerreiro é a correta aplicação do dínamo do poder da vida, ele aprendeu o mistério de sua Arte. As energias estão em suas mãos e antes que ele possa avançar para frente e para cima, precisa provar sua capacidade de aplicar corretamente a energia.” [The Lost Key to Freemasonry, Manly P. Hall, publicado pela Macoy Publishing and Masonic Supply Company, Richmond, Virgínia, 1976,

Queridos IIR.’. fecho a presente com os traçados do estudioso IR.’. Chico da Trolha; “A antimaçonaria como vemos, não é de agora. Ela vem lá das cavernas do Passado. Ruge muito, calunia, esbraveja; nas Igrejas, nas Escolas, nos Jornais e Revistas, mas, como não possuem o dom da Verdade; o argumento da sinceridade – não convencem. Só derrubam algum tronco já carcomido, ou que já nasceu defeituoso, pois foi mal plantado.”

Fonte: Paulo Santos, GOSP/GOB M.’.I.´.Maçônaria.Net

REFLEXÃO

O FOGO, A CHAMA E A LUZ

Na Maçonaria, assim como em outras instituições iniciáticas, místicas, esotéricas, filosóficas ou religiosas, o fogo, a chama e a luz são símbolos de profundo significado.

Nas iniciações, um dos batismos do candidato é feito pelas chamas do fogo, simbolizando a queima das impurezas que a água não consegue tirar.

“Nos livros sagrados de todas as religiões, temos centenas de citações sobre o fogo, a chama e a luz, no início da Bíblia em Gênesis – 1: 3 a 5 – Deus disse: “Haja Luz. E houve luz. Após a criação dos céus e da terra, a primeira manifestação foi a criação da luz. O grande cientista Albert Einstein disse que a luz é a sombra de Deus.”

“Nos rituais religiosos, se acendiam lamparinas com óleo de oliva virgem e límpido, no fogo se queima o incenso com aromas perfumados para agradar a Deus. O profeta Isaías – 5: 25 – “Pelo fogo se acendeu a ira do senhor… .” Também dizia: “A violência de sua cólera.” A chama de um fogo devorador. “Inflamam as árvores das florestas e as videiras.”

Quando o ser humano aprendeu a se utilizar do fogo, para cozinhar os alimentos, se aquecer nos dias e noites frias, ele passou a se diferenciar dos outros animais, na realidade, a maior contribuição para a formação da civilização foi a utilização do fogo.

“Ele é citado em Gênesis – 15: 17 – “E sucedeu que, posto o sol, houve escuridão; e eis um forno de fumo, e uma tocha de fogo, que passou aquelas metades.”

As velas do altar simbolizam que a luz pode vir de fontes diferentes, mas a sua função é iluminar, o maior ensinamento é que elas sempre formam uma unidade, que a doação também significa recebimento, ao doarem a sua luz para o acendimento de outra vela, elas não perdem a sua luz, na realidade a luz é multiplicada, quanto mais se doa, mais se tem.

“A presença de Deus sempre é anunciada por trovões, relâmpagos e nuvens luminosas; ou mesmo como “sarça ardente”; temos também a carruagem que elevou Elias ou quando ele estava no monte Horeb e escondeu o rosto ante o sopro de Deus; as visões de Ezequiel; Moisés que se viu face a face com Deus desce do Sinai com o semblante resplandecente.”

No salmo 136: 7, 8 e 9 “Aquele que fez os grandes luminares…”

No Novo Testamento, Jesus, o Cristo, é a luz, o fogo interior, o amor, o conhecimento; “a lâmpada não está mais sob o alqueire, mas, sobre a mesa.”

Temos a luz como a interiorização do conhecimento “A lâmpada de teu corpo é teu olho.” “E se teu corpo estiver na luz, ele estará todo na luz.”

O livro todo de João é considerado como o Evangelho do Espírito – 1: 1 a 8 – Temos a repetição da criação. Com o fracasso de Adão e tantos outros que não foram ouvidos, Jesus, o Cristo, teve que ser enviado, que após passar pela purificação pela imersão na água teve o batismo pelo fogo divino.

Com essa visão parcial da Bíblia, tivemos uma caminhada pouco a pouco mais espiritualizada da luz sombria da matéria para a pura luz. Podemos perceber que a vida tem um propósito, que a luz que tem sido preservada através das eras pode ser alcançada.

Sabemos que a luz da maioria dos seres humanos não passa de mera obscuridade, mas existem aqueles que se tornam espiritualizados. Eles já não se contentam com as sombras, pois, a presença da luz provoca uma débil reação em sua mente e seu coração.

Na Maçonaria devemos deixar de lado, as tolas vaidades, as brigas pelo poder, as tristes divisões e buscarmos alcançar o ápice da pirâmide para nos tornarmos verdadeiramente evoluídos e aperfeiçoados, nos transformarmos em verdadeiros líderes e instrutores da sociedade menos esclarecida. Como disse o célebre maçom Mário Leal Bacelar “Vamos nos dar as mãos”. Devemos formar uma unidade, assim como, as velas brilham separadas e com a união fornecem mais luz, assim o verdadeiro maçom deve fazer, não importa onde está o conhecimento, pois, ele pode estar em todos os lugares, o importante é que o divulguemos, formando uma só família.

Quando passamos a entender que a criação é um processo contínuo; que ela não ocorreu instantaneamente, mas, por estágios e, que ainda fazemos parte desse processo. Só então compreendemos o verdadeiro significado da primeira criação: “Das trevas do abismo, o invisível e incognoscível Deus moveu-se sobre a face das águas e disse: “Faça-se a Luz.”

Fonte: Revista Universo Maçônico Ed.15

Frase do Pedreiro Livre: “ Um homem viaja o mundo a procura do que ele precisa e volta para casa para encontrar ” (George Moore)

COMEMORAÇÕES NACIONAIS E MUNDIAIS
5 de janeiro (domingo), 5º dia de 2014 (360 dias para 2015)

DIA DA CRIAÇÃO DA 1ª TIPOGRAFIA NO BRASIL
O dia 5 de janeiro é oficialmente a data em que a primeira tipografia entrou em execução no Brasil. Porém, segundo registros, um opúsculo (uma pequena obra, quase um folheto), de título Brasilsche Gelt-Sack, teria sido impresso em Recife, em 1634. A ação, porém, foi feita na clandestinidade já que na época imprimir qualquer texto constituía um delito grave. A proibição dessa atividade estava ligada à própria repressão da manifestação livre do pensamento.

O primeiro produto gráfico a circular no Brasil, o Correio Braziliense, era impresso em Londres e entrava clandestinamente no Brasil. Ele circularia até 1822, completando 175 edições.

Com a vinda de D. João VI e da família Real Portuguesa, houve grande mobilização na colônia para abrigar a corte portuguesa. É de 1808 o alvará que pôs em funcionamento o Banco do Brasil para a monarquia poder movimentar recursos para se manter. Os portos brasileiros foram abertos e surgiu a Biblioteca Real (futura Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro). Até então, fábricas eram proibidas na colônia. D. João assinou o alvará permitindo que fábricas pudessem funcionar. Foi então fundada, no Rio de Janeiro, em 5 de janeiro, a “Imprensa Régia”. Nesse momento a informação começaria a circular, a princípio nas mãos da corte. Logo viria o primeiro jornal, “A Gazeta do Rio de Janeiro”, divulgando toda a informação oficial.

O que é tipografia

Duas invenções chinesas revolucionaram a história da impressão: o papel e a xilogravura (ou também xilografia), a fase de impressão anterior à tipografia, que consistia em imprimir imagens e textos por meio de pranchas de madeira gravadas em relevo. Seu emprego na Europa começou no século XV, com a ilustração de cartas de baralho e manuscritos de origem religiosa.

A tipografia veio logo a seguir, também usando o mesmo método de impressão em relevo. Enquanto na xilotipia os caracteres ficavam presos a um bloco de madeira (como num carimbo fixo), na tipografia as letras são soltas, podendo ser trocadas e reutilizadas à vontade.

11º dos “Doze Dias Santos” comemoração do Cristianismo Esotérico, que está relacionada com a interpretação Esotérica da temporada do Natal, simbolizando os 12 signos do zodíaco e seus respectivos atributos arquetípicos, na viagem do Sol do Sul para o Norte e num trabalho sobre a Terra e suas formas de vida, juntamente com a luz de Cristo que continua a brilhar mais intensamente durante os “Doze Dias Santos”, até 6 de janeiro [“Dia de Reis” ou “Epifânia”, nesse dia, dedicado à hierarquia do signo de Aquário [20 de janeiro a 19 de fevereiro], que está ligado aos 2 membros inferiores ou aos 2 tornozelos [as duas colunas do templo do corpo do homem que deveriam ser visualizadas em coordenado movimento e em forma simétrica] e associado com o Discípulo São Mateus, o publicano rico e pecador que, ao escutar o chamado de Cristo, deixou tudo e seguiu prazerosamente o Senhor, Renunciando a todas as suas possessões materiais, para receber mais tarde como recompensa, uma compreensão espiritual que encontrou expressão no Evangelho imortal que leva seu nome e que é uma preciosa herança para toda a humanidade, quando se indica para meditação o seguinte trecho bíblico: “Vós sois meus amigos” – João, 15:04.

12º Dia das Celebrações de Natal no Cristianismo Ocidental Comemoração da Igreja Católica Apostólica Romana.

4º Dia do Carnaval de Negros e Brancos ou “Carnaval de Negros y Blancos” comemoração relacionada com a “Epifania”, que é celebrada durante 6 dias na cidade colombiana de San Juan de Pasto, entre outras cidades do sul da Colômbia, numa festa consagrada como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura ou “United Nations Educational, Scientific and Cultural Organisation”].

Dia da Cavalgada dos Reis Magos celebrada em algumas cidades espanholas e mexicanas com um desfile de troles e cavalos pelo fim da tarde, em que os Reis Magos [Gaspar, Baltazar, Melchor] e seus pagens/ajudantes jogam balas para as crianças que presenciam a cavalgada, e à noite, os meninos e meninas recebem presentes tal qual se dá com nossas crianças, por ocasião do Natal.

Dia da Indústria Farmacêutica ou “Día de la Industria Farmacéutica” comemoração não confirmada da Venezuela.

Dia da Roupa de Segunda-Mão ou “Second Hand Wardrobe Day” comemorado nos Estados Unidos da América.

Dia da Tipografia comemoração de brasileiros, baseada na informação de que o opúsculo [praticamente um panfleto] “Brasilche Gelt-Sack” teria sido impresso em 5 de janeiro de 1634 na cidade brasileira de Recife-PE e num Permambuco ocupado pelos holandeses de Maurício de Nassau, cuja impressão na realidade, teria sido feita em tipografias européias, conforme afirmam os historiadores brasileiros, José Higino Duarte Pereira e Alfredo de Carvalho, após pesquisas empíricas em arquivos holandeses e brasileiros, muito embora haja bastante imprecisão nas informações sobre esse assunto no Brasil colônia de então, devido à proibição de se Imprimir qualquer texto em vigor nessa época, cuja desobediência era considerada como um delito grave pelas autoridades desse tempo.

Dia de Mung comemorado por adeptos do Discordianismo.

Dia de Reconhecimento por George Washington Carver ou “George Washington Carver Recognition Day” comemoração de estadunidenses, que não tem sido muito celebrada, e que foi instituída durante o Congresso 79TH, Direito Público 290 ou “79th Congress, Public Law 290”, tendo recebido inclusive uma Proclamação de 28 de dezembro de 1945, que foi assinada pelo então presidente norte-americano, Harry S. Truman, para marcar a data da morte do botânico, educador e inventor estadunidense, George Washington Carver, que faleceu em 5 de janeiro de 1943, e que recebeu inúmeras homenagens por seu trabalho, incluindo a “Medalha Spingarn” ou “Spingarn Medal” da NAACP [Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor ou “National Association for the Advancement of Colored People”] dos Estados Unidos da América, por seu trabalho de investigação e promoção de alternativas para as culturas de algodão, como amendoim, soja e batata doce, que também ajudaram na melhoria da nutrição para as famílias de agricultores estadunidenses mais pobres em seu tempo, fazendo com que essas culturas alternativas pudessem ser fonte do próprio alimento e fonte de outros produtos, para melhorar a qualidade de vida dessa gente menos favorecida, o que fez com que ele desenvolvesse e promovesse cerca de 100 produtos feitos de amendoim, que foram úteis para a casa dos trabalhadores agrícolas e para efeitos de exploração comercial, incluindo cosméticos, corantes, tintas, plásticos, gasolina e nitroglicerina.

Dia de Tsai Shen (deus da saúde) e um dos inúmeros deuses ainda presentes na mitologia Chinesa.

Dia do “Festival de Joma Shinji” celebrado no Santuário de Hachiman Tsurugaoka na cidade japonesa de Kamakura.

Dia do Fotógrafo ou “Día del Fotógrafo” comemoração da Argentina não confirmada.

Dia do Morango comemorado no Japão.

Dia do Serviço de Manutenção de Material Aéreo ou “Día del Servicio de Mantenimiento de Material Aéreo” comemorado por mexicanos, para marcar a data da criação da Escola Militar de Mecânicos Especialistas de Aviação ou “escuela militar de mecánicos especialistas de aviación” do México, ocorrida em 5 de janeiro de 1942.

Dia Nacional das Aves ou “National Bird Day” comemorado nos Estados Unidos da América por cerca de meio milhão de adeptos da criação de aves, em favor da adoção desses espécimes, e pela educação dos futuros proprietários de aves sobre os cuidados especiais a serem dispensados a esses animais.

“Dia Nacional do Creme de Chantilly ou “National Whipped Cream Day” comemoração de norte-americanos, para marcar a data do nascimento do inventor estadunidense, Aaron S. “Bunny” Lapin, que veio ao mundo em 5 de janeiro de 1914 e que inventou o “Reddi-wip” em 1948, possibilitando a decolagem da venda do creme de chantilly embalado na lata de aerosol inventada por ele.

Dia Nacional do Jornalista ou “Día Nacional del Periodista” comemorado no Equador, conforme decisão do Congresso Nacional equantoriano de 7 de agosto de 1992, para marcar a data da circulação do 1º número da publicação de cunho liberal, “Primicias de la cultura de Quito”, editada em 1792 pelo advogado, ativista libertário, jornalista, médico, pesquisador e pensador equatoriano, além de prócer da independência latino-americana, Francisco Eugenio de Santa Cruz y Espejo, que teve apenas 7 números até 29 de março de 1792, com o fim de exaltar as idéias libertárias do seu criador.

Fonte: DiasDe

Frase do Dia: O primeiro produto gráfico a circular no Brasil, o Correio Braziliense, era impresso em Londres e entrava clandestinamente no Brasil. Ele circularia até 1822, completando 175 edições.


Deixe uma resposta