Seja um colaborador do Brasil Maçom

Glória do Ocidente do Brasil

A maçonaria Glória do Ocidente foi criada por Manoel Queiroz Gomes em 13 de novembro de 1961, na cidade de Manaus – Amazonas. Uma característica das Lojas desta potência é o uso do prefixo “Glória”.

Os trabalhos desta potência tiveram início no estado de Goiás com a fundação da Loja “Glória de Goiás” em 23 de agosto de 1974, hoje esta potência conta com 12 Lojas Simbólicas abaixo relacionadas e um templo próprio sito à Rua C-37 nº 98 Jardim América em Goiânia.

Esta potência maçônica não tem o reconhecimento do Grande Oriente do Brasil e nem das Grande Lojas Maçônicas Estaduais.

Sede do Poder CentralGrão-Mestre Geral
Rua Silva Ramos nº 305Rua C-37 Nº 98- Jd.América
Manaus/Am – BrasilGoiânia/Go – Brasil
(92) 3234-6606(62) 3252-1524

A Glória do Ocidente do Brasil é uma Organização Maçônica regular, autônoma, soberana e independente, reconhecida universalmente por mais de 60 Potências Maçônicas.
De caráter filosófico, social, educativo e cultural forma uma federação de lojas espalhadas pelo Território Brasileiro.


Seu Fundador e primeiro Grão-Mestre Geral foi Manoel Queiroz Gomes.


Mantém tratado de Amizade Fraterna e Reconhecimento Mútuo, desde 1972, com dezenas de Obediências Maçônicas Internacionais, nos cinco continentes.


Pertence ao CLIPSAS – Centro de Ligação e Informação das Potências Maçônicas signatárias do Apelo de Strasburgo – que reúne 62 Potências Maçônicas no Mundo.

A DIVERSIDADE DE IDÉIAS

A Glória do Ocidente reconhece que a diversidade de idéias é imprescindível na formação das lojas maçônicas onde a atenção principal é o Ser Humano com suas crenças e convicções.

Também destaca, enquanto instituição filosófica e iniciática, o valor do pensamento como força viva do conhecimento, um dos códigos capaz de decifrar o coração do universo criado por Deus para ajudar o próximo.

Esta informação também é utilizada para interpretar o mundo maçônico ao iniciado. Nesse sentido a Loja é o símbolo do macrocosmo – o Universo – e do microcosmo – o Homem.

MAÇONARIA REGULAR

O pensamento Maçônico segue por dois caminhos principais: a regularidade e a irregularidade. A Maçonaria regular é representada pela Grande Loja Unida da Inglaterra e a irregular, por um segmento da maçonaria francesa.

Estes conceitos têm origem na crença ou não em Deus. A Grande Loja da Inglaterra menciona em sua Constituição a fé em Deus como o Grande Arquiteto do Universo e, em conseqüência, o respeito à lei moral inspirada pelos manuscritos de Old Charges (Velhos Preceitos), posteriormente reproduzidos pelos Landmarks de Mackey.

O termo irregular atribuido à uma parte da maçonaria francesa tem origem em 1877 quando, em nome do liberalismo da cultura francesa, retirou dos seus Estatutos a menção ao nome de Deus. Foram quebradas outras regras da tradição maçônica universal suprimindo a Bíblia da ritualística das Lojas.

REGULARIDADE DE ORIGEM

Mas o termo REGULARIDADE, segundo a tradição universal, admite outras definições. A primeira é a regularidade de origem. Até o início do século passado três lojas, no mínimo, validavam a fundação de uma Potência Maçônica.

A primeira Potência Maçônica do Mundo

A Grande Loja Unida da Inglaterra, por exemplo, foi formada por quatro Lojas: Goose and Gridirom [O Ganso e a Grelha]; Crown ale house [A Coroa]; Aple tree [A Macieira] e Rummer and grapes [A Taça e as Uvas].


As regras para a criação de novas Obediências


Na metade do século 20 a exigência da regra universal para a criação de novas Obediências pulou para sete lojas. Por essa causa a Glória do Ocidente do Brasil adiou por três anos, de 1958, época do início dos trabalhos da primeira loja, até a criação da sétima loja unida com o mesmo propósito.


A Glória do Ocidente nasce com a união de Sete Lojas

A Maçonaria Glória do Ocidente, seu primeiro nome, foi fundada como Obediência Maçônica Federativa, em Manaus, Amazonas, no dia 13 de novembro de 1961, com a adesão das Lojas Simbólicas: Glória Sobre as Trevas: Glória e Razão; Glória e Tolerância, Glória e Trabalho, Glória e Liberdade, Glória e Igualdade e Glória do Oriente Eterno.

Regularidade de Princípios

A regularidade de princípios é outra exigência da praxe universal que a Glória do Ocidente do Brasil cumpre com rigor.

Ela só é garantida quando se cumpre rigorosamente com os usos e costumes tradicionais da Maçonaria. Por isso, a regularidade de princípios é importante para manter os trabalhos maçônicos dentro dos limites fixados pela Maçonaria Universal.


Princípios Maçônicos Corrigem Rumos


Cumprindo-se regularidade de princípios, à qual se obriga a Obediência, a Loja e os maçons, se evita os absurdos de práticas não maçônicas intra e extra loja.


O Ensino nas Lojas

As lojas da maçonaria universal já consolidaram um projeto pedagógico com base na imutabilidade dos conceitos da maçonaria operativa. Com a livre interpretação dos símbolos e alegorias maçônicas.


Os Símbolos Inspiram a Conduta do Maçom

A legalidade de princípios proíbe a substituição de símbolos e alegorias que não procedem da maçonaria primitiva, fonte da tradição da livre maçonaria.

Os símbolos da maçonaria são utilizados pelos atuais maçons, chamados especulativos, como inspiração a uma conduta moral correta em loja e fora dela.

O SISTEMA RITUALÍSTICO


O Rito adotado pelo Grande Oriente Nacional Glória do Ocidente do Brasil é o York do Brasil, fundado no Rito Emulação, de origem inglesa, inclusive o Santo Real Arco, prática Aldersgate, traduzido para a prática Glória do Ocidente.


O sistema ritualístico da Obediência, presidido pelo Grão Mestre Geral, é assim composto: Suprema Congregação do Rito York do Brasil; Supremo Capítulo do Santo Real Arco; Supremo Conselho Manoel Queiroz Gomes do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

A Glória do Ocidente do Brasil é governada por três Poderes: Executivo – Legislativo – Judiciário.


O EXECUTIVO

O Poder Executivo é presidido pelo Grão Mestre Geral, eleito pelo Grande Comitê Soberano.

Na Tradição Maçônica Universal o Grão Mestre representa a síntese do pensamento da Instituição Maçônica.

Segundo Alecc Mellor, escritor Francês, “Grão Mestre é o título do Chefe Supremo de uma Obediência Maçônica. Apareceu na história da Franco-maçonaria, em 1717, quando foi fundada a primeira Grande Loja, na Inglaterra”.

O Poder Central, além do Grão Mestre Geral, ainda é composto pelo Grão Mestre Geral Adjunto, Ministros, Assessores e Diretores dos Ministérios.

O LEGISLATIVO

O poder Legislativo do Grande Oriente Nacional Glória do Ocidente do Brasil é exercido pela Grande Assembléia Federal Legislativa. Ela é composta de deputados eleitos pelo voto direto dos maçons de cada Loja da Federação.

O mandato é de quatro anos, permitida a reeleição.

As eleições dos deputados são realizadas no mês de abril e, extraordinariamente, quando houve necessidade de complementação de mandato.

Compete aos deputados a iniciativa do processo legislativo e a fiscalização dos atos expedidos pelo Grão Mestre Geral.

O JUDICIÁRIO

O Superior Tribunal de Justiça Maçônica é composto de sete ministros e tem o tratamento de “excelso”.

Os ministros são nomeados pelo Grão Mestre Geral, dentre maçons colados no grau de Mestre, no mínimo, há sete anos.

Compete ao STJM processar e julgar o Grão Mestre Geral, bem como qualquer autoridade maçônica e membros da Obediência.

Decidir os conflitos de jurisdição entre autoridades do poder Central e as dos Grandes Orientes Estaduais, Regionais e do Distrito Federal.

OS DEZ PONTOS DA GLÓRIA DO OCIDENTE DO BRASIL

I – A crença em Deus, o Grande Arquiteto do Universo.

II – Os compromissos de fidelidade maçônica são prestados sobre o Livro da Lei Sagrada (Bíblia) pelo qual é expressa a revelação Divina à qual se vincula a consciência do Maçom.

III- A Glória do Ocidente do Brasil não é uma religião, mas expressa nos Rituais a sua fé cristã.

IV – Proíbe, no recinto das Lojas, as discussões sobre assuntos políticos-partidários e de religião.


V– É uma obediência exclusivamente masculina, mas não opõe obstáculos às obediências com formação diferentes.

VI – A Glória do Ocidente do Brasil é soberana sobre as Lojas sob o seu controle, quer dizer, é um organismo responsável, independente e inteiramente autônomo, com autoridade sobre os graus simbólicos postos sob sua jurisdição, inclusive o Santo Real Arco, e ainda, sobre o Supremo Conselho MQG do Grau 33 do R.E.A.A.

VII – As três Grandes Luzes da Maçonaria Universal são o Livro Sagrado (a Bíblia) o Esquadro e o Compasso. Serão sempre expostas durante as reuniões, sendo o Livro da Lei Sagrada a principal dessas Luzes. As Sagradas Escrituras são para governar a nossa Fé, o Esquadro regula as ações e o Compasso orienta o limite ético do maçom para com toda a humanidade, particularmente para com os Franco-Maçons.

VIII– Exclui das regras para o ingresso na Obediência os critérios elitistas para escolha de candidatos. O principio moral é a exigência para a admissão. A veste ritualística de uso obrigatório nas lojas é o balandrau na cor específica do grau.

IX –Os Princípios dos “Antigos Limites”, de Alberto G. Mackey, a Constituição de Anderson, usos e costumes do Simbolismo Maçônico Universal são estritamente observados.

X – Afirma a prevalência do espírito sobre a matéria e proclama Deus como o Princípio Criador.

A MAÇONARIA DO MESTRE QUEIROZ

Manoel Queiroz Gomes

Essa é a loja. Onde os princípios da nossa passagem sobre o planeta terra são observados e cultuados. Tendo como origem os ensinamentos que importamos da Maçonaria Universal. Provados no respeito à adversidade humana, seja ela econômica ou cultural.

Observamos o coração dos nossos irmãos e o que dele se revela em suas atitudes. Conta bancária e escalada social não aumenta nem diminui a importância do ser humano para a Glória do Ocidente do Brasil. Preocupamos quando um ou esses dois estágios são atingidos e não se traduzem na ação maçônica.

Essa é Glória do Ocidente, cujos genes remontam à cidade de Manaus, no Amazonas, onde o Mestre Maçom Manoel Queiroz Gomes, liderando outros irmãos, no final da década de 50 e início de 60 do século passado, ainda que não fosse o seu intento gerar qualquer outra obediência, deu vida à Loja Glória Sobre as Trevas, funcionando humildemente no segundo andar de um prédio residencial.

Queiroz Gomes, humildemente dizia: “Não! Não nos entendem! Não queremos uma cisão, nem discórdia”. No entanto, dezenas de irmãos solicitam filiação à Glória Sobre as Trevas e a iniciação de novos maçons se multiplica como o Milagre dos Pães.

A provável insegurança dos Dirigentes da Maçonaria do Estado do Amazonas, torna morosa a liberação da Carta Constitutiva às novas Lojas que eram criadas.

Mestre Manoel Queiroz Gomes em busca de uma solução pacífica entre irmãos viaja para a cidade do Rio de Janeiro. Porém, predisposição de entendimento só havia da parte de Mestre Manoel. O ortodoxismo maçônico falou mais alto.

Sem alternativas foi preciso criar uma terceira Obediência Maçônica no Brasil para manter unidas as sete lojas. No dia 13 de novembro de 1961 era oficialmente criada a Maçonaria Glória do Ocidente, tendo como primeiro Grão Mestre Geral o seu fundador Manoel Queiroz Gomes.

As reações contra a terceira Obediência foram imediatas. Sábio, humilde, Mestre Manoel coloca-se à frente para assumir qualquer retaliação que pudesse atingir os filiados da nova Obediência.

A tramitação do processo que deveria expulsar Mestre Manoel navegou nas lides inquisitórias durante longos 24 anos e sem qualquer alarde ou comunicação oficial de improcedência é arquivado como se nunca estivesse existido.

Mestre Manoel morreu, em 1989, atingido pelos injustos desgastes morais provocados pela inquisição falsamente silenciosa de quase um quarto de século.

O reconhecimento internacional da Glória do Ocidente cresce a cada ano por todos os continentes da terra. Fraternalmente continuamos o nosso trabalho de semear os preceitos da honra e da virtude. Em todas as situações e instâncias dessa dádiva de Deus que é a nossa Loja.

Relação de Lojas Jurisdicionadas

ARLS Glória de Acrelândia

ARLS Glória sobre o Rio Aquiri

ARLS Glória do Rio Branco

ARLS Glória de Anori

ARLS Glória do Rio Javari

ARLS Glória do Rio Juruá

ARLS Glória de Manacapurú

ARLS Glória de Nova Olinda do Norte

ARLS Glória de Novo Airão

ARLS Glória do Rio Pauini

ARLS Glória do Rio Purus

ARLS Glória de Rui Oliveira

ARLS Glória Rio Uatumã

ARLS Glória dos Templários

ARLS Glória Força e União

ARLS Glória de Brasília

ARLS Glória do Bandeirante

ARLS Glória de Goias

ARLS Glória de Goiânia

ARLS Glória de Mozart

ARLS Glória de Platão

ARLS Glória do Sol

ARLS Glória de Sabedoria e Luz

ARLS Glória de Montes Claros

ARLS Glória de Minas Gerais

ARLS Glória Paz e Justiça

ARLS Glória de Fenix

ARLS Glória do Monte Moriá

ARLS Glória de Monte Sinai

ARLS Glória do Rio Jamari

ARLS Glória de Rondônia

ARLS Glória de Catrimani

ARLS Glória de Macunaima

ARLS Glória de Roraima

ARLS Glória Liberdade, Justiça e União

ARLS Glória Cavaleiros de Luz

ARLS Glória dos Cavaleiros de Hiram

ARLS Glória ao Rei Salomão

ARLS Glória do Triângulo

ARLS Glória da Incofidência

ARLS Glória de Uberlândia

ARLS Glória do Triangulo Mineiro e Alto Paranaíba

ARLS Glória de Tiradentes

ARLS Glória dos Irmãos Naves

http://www.gloriadoocidente.org/

Você pode gostar...

Deixe uma resposta