BREVIÁRIO MAÇÔNICO

A MARCHA

Marcha é um termo maçônico que significa “caminhar”. Existem várias marchas na liturgia maçônica, desde o átrio, quando em “procissão”, os maçons adentram no templo por ordem hierárquica, começando pelos aprendizes. Existe a marcha individual, que consiste nos passos que são dados nos giros feitos pelo Mestre de Cerimônias e hospitaleiro; cada grau possui a sua marcha característica.


Cada marcha possui o seu símbolo; existe a marcha Retrógada, feita durante uma determinada Iniciação.
Cada passo que o maçom dá não será em vão, pois deve conduzir a uma meta; as marchas podem constituir-se de um só passo, de vários ou mesmo de um longo trajeto.


A subida para o Oriente, considerando que existem degraus a serem vencidos, altera a marcha, que deve obedecer ao impulso e esforço para vencer o obstáculo.
Cessada a reunião, para a saída haverá outra marcha, deslocando-se cada maçom de seu lugar para integrar a procissão; a ordem será inversa, devendo os aprendizes retirarem-se em último lugar.


O maçom ao encetar – mesmo no mundo profano – uma marcha, não deve esquecer que “um primeiro passo” é que dá início à caminhada e nela pôr todo o seu empenho para chegar incólume ao lugar do destino.

Breviário Maçônico / Rizzardo da Camino, – 6. Ed. – São Paulo. Madras, 2014, p. 239.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta