Dicionário de Maçonaria – Letra I

  • Idade Civil – De conformidade com os regulamentos conta-se para ingresso na Ordem, e alcançar alguns Graus ou Cargos na hierarquia Maçónica.
  • Idade Maçónica – Conta-se em anos a partir da data da Iniciação; em alguns casos prevalece para a ocupação de Cargo.
  • Ignorância – Um dos flagelos da humanidade, que a Ordem pretende exterminar, por ser uma das causas que afligem o homem.
  • Igualdade – Uma das três palavras que formam uma das “Trilogias Maçónicas” – Igualdade, Liberdade e Fraternidade.
  • Iguarias – Materiais (ágape ritual)
  • Ilustre Cavaleiro dos Quinze – 10º Grau da Primeira Série – Capítulo Rosacruz do Rito Antigo e Primitivo de Memphis
  • Ilustre Irmão – Tratamento que se dá a um Irmão que ocupa posição de relevância na Ordem, ou no mundo profano.
  • In – Iniciação
  • Inactivo – Assim é chamado o Maçom, que deixa de pertencer a uma Loja Regular.
  • Inamovibilidade – Condição estabelecida na França em 1725, que considerava vitalícios altos cargos, inclusive o de Venerável; que podia nomear ou cassar arbitrariamente qualquer Cargo. Esta condição permaneceu até 1772, quando houve um grande cisma na “Grande Loja da França”.
  • Inauguração – É a cerimónia regulada por Rituais próprios, que se faz para dar uso aos edifícios Maçónicos recém construídos.
  • Iniciação – Cerimónia para admissão de um profano, nos “Mistérios Maçónicos”.
  • Iniciado – Aquele que passou pela cerimónia de Iniciação.
  • Insígnias – Fitas, faixas, colares, jóias e outros paramentos pessoais dos Maçons, para uso nos diversos Graus.
  • Inspector Inquisidor Comendador (ou Grande Juiz Comendador) – Título do Grau 31 do REAA
  • Instalação – Cerimónia especial para regularizar uma Loja recém fundada, dando-lhe carácter de Loja Regular, ou para instalar os Veneráveis eleitos.
  • Instância – Estado no qual se acha uma Loja que, tendo sido fundada, aguarda os trâmites legais para a sua regularização.
  • Instrução – É o ensino da doutrina Maçónica, que se passa aos Maçons em cada Grau que alcançam.
  • Intendente dos Edifícios – Título do Grau 8 do REAA
  • Interpretação – A interpretação dos símbolos e alegorias Maçónicas constitui um difícil estudo, pois depende muito do preparo de cada Irmão; quer intelectual ou científico.
  • Intérprete dos Hiegróglifos (ou Patriarca de Ísis) – 76º Grau da Terceira Série – Sublime Conselho, Templo Místico do Rito Rito Antigo e Primitivo de Memphis
  • Interstício – Espaço de tempo que medeia dois actos de uma Loja. Espaço de tempo que separa a colação de dois Graus, na escala de cada Rito.
  • Introdução – É o ensino da doutrina Maçónica, que se passa aos Maçons em cada Grau que alcançam.
  • Intuição – Chama-se intuição a capacidade do homem, que o faz intermediário do raciocínio dedutivo, intuitivo ou por analogia, que o leva a uma percepção exterior.
  • IOD – Inicial de “IEVÉ”, colocada no centro do “delta sagrado”.
  • Ir ou Irm – Irmão
  • Irmão – Tratamento Maçónico que é mantido entre os Maçons de todo o mundo.
  • Irmão Gémeo – Diz-se do Irmão ou Irmãos Iniciados na mesma Sessão.
  • Irmãos da Harmonia – Irmão músico ou cantores que abrilhantam as cerimónias Maçónicas.
  • Irregular – É o Iniciado em Loja clandestina, ou aquele que frequenta uma Loja, sem a ela pertencer.

Organizado por António Jorge, M∴ M∴

Maçons Notáveis

  • Ibra Charles Blackwood, (21 de Novembro de 1878 – 12 de Fevereiro de 1936), 97º governador da Carolina do Sul. Iniciado na Loja Spartan nº 70, Spartanburg, Carolina do Sul, 20 de Agosto de 1903. Grande Loja da Carolina do Sul.
  • Ibrahim de Almeida Nobre – Advogado, jornalista e escritor paulistano. Foi delegado de polícia, promotor público. Lutou pela legalidade, auxiliou a população dizimada pela varíola e encarnou a angústia do povo. Foi membro da Academia Paulista de Letras.
  • Ibrahim Gaydarov, engenheiro de viagens muçulmano Lezgin, nobre, activista nacionalista, Ministro dos Transportes, Correios e Telégrafos da República Montanhosa do Cáucaso do Norte e um dos intelectuais do Cáucaso do Norte
  • Ibrahim Jacob, político brasileiro do estado de Minas Gerais. Foi deputado estadual em Minas Gerais na 12ª e na 13ª legislaturas (1991 a 1999) sendo eleito pelo PDT. Ibrahim Jacob iniciou a sua carreira política como vereador em Ubá, Minas Gerais, pelo antigo PSD, em 1950. Reelegeu-se pela mesma legenda em 1954. Em 1957 filiou-se ao Partido Trabalhista Brasileiro, o PTB, devido a afinidade com a política e os ideais do ex-presidente Getúlio Vargas. Pelo PTB tornou a se eleger em 1958 e foi presidente da Câmara Municipal de Ubá de 1959 a 1962. Ibrahim Jacob era Maçom, grau 33 e detentor da Comenda Pedro I, a maior honraria concedida a um maçom. Foi venerável da Loja Maçônica “Fraternidade Ubaense” por quase 20 anos.
  • Ichir ō Hatoyama, três vezes primeiro-ministro do Japão. Iniciado em 29 de Março de 1951, na Loja Tokyo nº 125.
  • Ignacio Agramonte, (1841–1873), revolucionário cubano que desempenhou um papel importante na Guerra dos Dez Anos (1868–1878)
  • Ignacio Andrade, (31 de Julho de 1839 – 17 de Fevereiro de 1925), presidente da Venezuela de 1898 a 1899.
  • Ignatz Joseph Pleyel, Compositor, músico e pianista da cidade de Ruppersthal. Um dos destaques das suas obras: “Pleyel’s Hymn”, do ano de 1791, muito utilizada pelas lojas maçónicas.
  • Ignaz Aurelius Fessler, eclesiástico e escritor húngaro. Membro da Loja Pitágoras da Estrela Flamejante em Berlim.
  • Ignaz von Born , nobre húngaro e naturalista
  • Inácio Pizarro de Morais Sarmento, (Bóbeda, Chaves, 22 de Novembro de 1807 — Chaves, 17 de Maio de 1870), também conhecido por Inácio Pizarro, foi um escritor e poeta. Exerceu as funções de deputado às Cortes, notabilizando-se ao publicar, em 1841, um Romanceiro Português da sua autoria, tratando em verso incolor, de recorte popular, cenas heróicas inspiradas pela história portuguesa. Pertenceu à Sociedade Patriótica Lisbonense e à Maçonaria.
  • Inigo Jones, (15 de Julho de 1573 – 21 de Junho de 1652), galês nascido na Inglaterra, mais conhecido como o primeiro arquitecto significativo na Inglaterra no início do período moderno. Descrito nas Constituições de Anderson de 1723 como “o nosso grande Mestre Maçom Inigo Jones”.
  • Inocêncio António de Miranda, (Paço de Outeiro, Rio Frio, 1761 — Grijó de Vale Benfeito, 29 de Maio de 1836), mais conhecido por Abade de Medrões, foi um polemista e político da primeira fase do liberalismo português, presbítero secular e abade da freguesia de Medrões. Foi deputado eleito às Cortes Gerais e Extraordinárias da Nação Portuguesa, em 1821, tendo-se destacado como polemista e pelas suas posições pouco consentâneas com a ortodoxia católica da época. A sua obra O Cidadão Lusitano alcançou então enorme relevo, mas foi combatida pela hierarquia da Igreja Católica Romana ao ponto de ser incluída no Index Librorum Prohibitorum com proibição da sua leitura sob pena de excomunhão.
  • Inocêncio Serzedelo Correia, Militar e político da cidade de Belém – Pará. Com Benjamim Constant, fundou o Clube Militar. Foi ministro da Indústria, Viação e Obras Públicas e um dos próceres da República.
  • Ion C. Brătianu, (1821 – 1891), político romeno, três vezes primeiro-ministro da Roménia
  • Ion Ghica, duas vezes primeiro-ministro da Roménia; quatro vezes Presidente da Academia Romena
  • Ion Heliade Rădulescu, académico romeno, poeta, ensaísta, memorialista, contista, editor de jornal e político
  • Ion Minulescu , poeta romeno, romancista, contista, jornalista, crítico literário e dramaturgo
  • Ira Allen, (21 de Abril de 1751 em Cornwall, Connecticut – 7 de Janeiro de 1814), um dos fundadores de Vermont e líder dos Green Mountain Boys. Irmão de Ethan Allen. Iniciado na Loja Vermont nº 1 de Charlestown, New Hampshire.
  • Irineu Evangelista de Sousa, visconde de Mauá (Arroio Grande, 28 de Dezembro de 1813 – Petrópolis, 21 de Outubro de 1889), foi um político, comerciante, armador, industrial e banqueiro brasileiro . Ao longo de sua vida foi merecedor, por contribuição à industrialização do Brasil no período do Império (1822-1889), dos títulos nobiliárquicos primeiro de barão (1854) e depois de Visconde de Mauá (1874). Aos vinte e três anos tornou-se gerente (1836) e, logo depois, sócio da empresa. Foi iniciado na Maçonaria (Rito de York), cujos ideais de “liberdade, igualdade e fraternidade” tiveram influência directa na postura do barão.
  • Irving Bacheller, (26 de Setembro de 1859 – 24 de Fevereiro de 1950), jornalista e escritor americano. Iniciado em 5 de Dezembro de 1899 na Loja Kane nº 454, Nova York.
  • Irving Berlin, (1888-1989), Músico e compositor da cidade de Tyumen, na Rússia. Foi um dos grandes compositores a fazer sucesso nos Estados Unidos. Escreveu mais de 1500 canções. As principais: “Blues skies”, “But not too much”, “White Christmas”. Iniciado na Loja Munn nº 190, Nova York
  • Isaac Blackford, (6 de Novembro de 1786 – 31 de Dezembro de 1859), segundo Chefe de Justiça da Suprema Corte de Indiana. Membro da Loja Harmony nº 11 em Brookville, Indiana.
  • Isaac Butt, (6 de Setembro de 1813 – 5 de Maio de 1879), advogado irlandês, político, membro do Parlamento. Membro da Loja nº 2, Dublin.
  • Isaac C. Bates, (23 de Janeiro de 1779 – 16 de Março de 1845), político americano de Massachusetts servindo em ambas as casas do Congresso dos EUA. Membro da Loja Jerusalém, Northampton, Massachusetts.
  • Isaac D. Barnard, (18 de Julho de 1791 – 28 de Fevereiro de 1834), senador dos EUA da Pensilvânia
  • Isaac de Forcade de Biaix, coronel prussiano real e Hofmarschall ao príncipe da Prússia. Cavaleiro da Ordem de Pour le Mérite, a mais alta ordem de mérito de heroísmo da Prússia.
  • Isaac Peral Y Caballero, Militar naval na cidade de Zorrilla. Foi professor de Física e Matemática do Observatório Astronómico de San Fernando, quando iniciou as suas pesquisas sobre navegação que resultaram na invenção do submarino.
  • Isabelle Gatti de Gamond, pioneira educadora secular belga e activista socialista
  • Isabelo de los Reyes, político filipino e activista trabalhista
  • Isaltino Afonso Morais, (Mirandela, 29 de Dezembro de 1949) é um jurista e político português, actual presidente da Câmara Municipal de Oeiras e antigo ministro das Cidades, Ordenamento do Território e Ambiente da República Portuguesa. Como membro da Maçonaria, foi iniciado na Loja Mercúrio em 2005, mas acabou por transitar para a Loja Mozart da Grande Loja Legal de Portugal.
  • Israel Brodie, Rabino Chefe da Grã-Bretanha e da Commonwealth, 1948–1965
  • István Türr, (1825 – 1908), soldado húngaro, revolucionário, arquitecto de canais e engenheiro.
  • Italo Victor Bersani, (Itália, ? – Caxias do Sul, 23 de Janeiro de 1911) foi um comerciante ítalo-brasileiro. Filho de Domingos e Francesa Bersani, imigrantes italianos estabelecidos na antiga Colónia de Caxias, foi como o pai inspector das escolas de língua italiana e agente consular da Itália, e administrou o Hotel 20 de Setembro, que o seu pai tinha fundado. Foi também Maçom, membro da Loja Força e Fraternidade.
  • Itzhak Rabin, Militar e estadista israelense, da cidade de Jerusalém. Foi 1º Ministro de Israel, em dois mandatos. Foi o político que mais avançou na questão da paz para o Oriente Médio. Recebeu o Prémio Nobel da Paz em 1994.
  • Ivo Andrić, (1892–1975), escritor Jugoslavo e vencedor do Prémio Nobel.

Organizado por António Jorge, M∴ M∴

Nota: Agradeço a quem tenha mais Palavras para acrescentar ao Dicionário, mais Maçons Notáveis, ou considere que há incorrecções, que me contacte através do email freemason.pt@gmail.com

Brasil Maçom
Brasil Maçom
Artigos: 100

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra mais sobre Brasil Maçom

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading