Dia da Maçonaria Brasileira

A bem da Ordem, da Verdade e do Conhecimento.


Dia (20) vinte de agosto e estamos comemorando mais um dia do Maçom.

O que seria ser um Maçom? Como ser um Maçom?

Todos sem exceções podem se dizer Maçom desde o momento que ao adentrar a Câmara de Reflexões sentiu no seu íntimo, no seu pensamento uma hiperligação, uma centelha que lhe correu o corpo desde o ápice de sua cabeça aos seus calcanhares.

São dois os momentos em que o neófito sente estar diferente.

Primeiro, quando é colocado nesta Câmara de Reflexão.

Segundo, quando é colocado entre colunas nem nu, nem vestido.

Algo ocorre. Parece se sentir ligar nossos pensamentos. Modificam-se os sentimentos. Nossa parte psicológica se altera, começa-se a receber “imperceptíveis” energias.

É nestes momentos que começa a nascer o maçom sob o escopo da tríade: LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE.

Esta tríade não é uma doutrina, é, acima de tudo um postulado, como postulado é o livro da LEI.

O homem é desígnio do G.A.D.U. Seus destinos estão programados. Suas diretrizes lhes são dispostas. Cabe-lhe, porem, o discernir pelo livre arbítrio da escolha.

Novamente iniciado – pois a iniciação primária já lhe foi dada com o seu nascimento, deu-se a primeira luz -, se lhes apresenta este novo nascer pelo escopo maçônico dessa trilogia, alicerçado num pedestal, em que ao cume encontra-se o livro da Lei, o Livro da Ética Humana.

Ser Maçom, portanto é:

Se estiver em liberdade, é gostar da liberdade, é se oferecer à liberdade.

Ser Maçom, portanto é:

Se estiver em igualdade, é gostar da igualdade, é se oferecer à igualdade.

Ser Maçom, portanto é:

Se estiver em fraternidade, é gostar da fraternidade, é se oferecer à fraternidade.

Esta trilogia é ainda mais sólida quando estiver em união com a régua, o esquadro e o compasso sobre o Livro da Ética Humana.

Diz-se no salmo 7, no versículo mágico (9o. Vers.) não por acaso: Judica me Domine secundum justitiam meam et secundum innocentiam meam super me. “Julga-me Senhor segundo a minha justiça e segundo a minha inocência”.

A Síntese da Mágica: Que nós sejamos julgados pela justiça que aplicamos e pela inocência que possamos ter.


Somos Maçons e gostamos de sê-lo.


Dedicado ao “velho primo” e irmão maçônico Francisco de Carvalho Silva Gueiros Neto.

Um tríplice e fraternal abraço pela tríade Liberdade, Igualdade e Fraternidade a todos os irmãos.

 Ir. Fernando Guilherme Neves Gueiros M\M\
A.R.L.S. Sphinx Paulistana no. 248
Or. São Paulo SP

Você pode gostar...

Deixe uma resposta