História da Maçonaria na Ucrânia

A história da Maçonaria na Ucrânia não foi ainda totalmente pesquisada. A Ordem entrou na Ucrânia directamente a partir da Europa Ocidental e através da Polónia, onde as primeiras Lojas datam de 1738, e da Rússia, onde a primeira Loja foi organizada em 1731. A primeira Loja Maçónica em território Ucraniano foi fundada por nobres polacos em 1742 em Vyshnivets, Volínia. Em 1758 a Loja The Three Goddesses já existia em Lviv. A Maçonaria começou a espalhar-se a partir da Rússia através da Left-Bank Ukraine (Uma região geográfica-administrativo-territorial que consiste nas terras Ucranianas a leste do rio Dnipro) e da Slobidska Ucrânia na década de 1740. A influência Maçónica na Left-Bank Ukraine aumentou a partir do reinado de Kyrylo Rozumovsky, que era membro da Loja The Three Brothers em Varsóvia e provavelmente tinha conexões com círculos Maçónicos em França e na Rússia. O irmão de Kyrylo, o conde Oleksii Rozumovsky, e os seus filhos – principalmente o mais velho, o conde O. Rozumovsky, ministro da educação russo, também eram Maçons.

 

Os filhos de oficiais cossacos, muitos dos quais estudaram em universidades europeias a partir da década de 1740, voltaram para casa com ideias Maçónicas. Representantes de famílias de nobres oficiais Ucranianos, como as famílias Kapnist, Kochubei, Kuliabka, Lomykovsky, Lukashevych, Martos, Poletyka, Rodzianko, Skoropadsky, Sulyma, Tarnovsky, Tomara, Tumansky e Khanenko eram Maçons na segunda metade do século XVIII e no início do século XIX.

 

A participação de Ucranianos no movimento Maçónico russo (Semen Hamaliia, F. Dubiansky, Mykhailo Antonovsky, Mykhailo Kovalinsky, V. Tomara, Kh. Chebotarov, Antin Prokopovych-Antonsky, Dmytro H. Levytsky, Volodymyr Borovykovsky e outros) facilitou a disseminação da Maçonaria na Ucrânia. Uma contribuição significativa para o movimento foi feita pelos numerosos estrangeiros do Ocidente e da Rússia que foram trazidos para a Ucrânia para servir em várias instituições governamentais e nas forças armadas ou para fornecer serviços profissionais, como serviços médicos, arquitectónicos, técnicos e comerciais.

 

Como resultado da anexação da Rússia da Right-Bank Ukraine após as partições da Polónia e a atitude mais liberal do governo em relação à Maçonaria, o número de Lojas Maçónicas na Ucrânia aumentou no início do século XIX. Duas Lojas surgiram em Odesa, que tinha uma associação multinacional e laços directos com o Ocidente: a Loja Pontus Euxinus em 1803 e a Loja dos Três Reinos da Natureza. Em 1818, a Loja de Osiris to the Fiery Star foi formada em Kamianets-Podilskyi. Uma das principais Lojas da Ucrânia foi a United Slavs Lodge em Kiev, que foi fundada em Março de 1818 e era constituída principalmente por russos e polacos, mas também por alguns Ucranianos, incluindo Vasyl Lukashevych. As suas actividades influenciaram o desenvolvimento de ideias sobre uma federação eslava na Ucrânia. Uma segunda Loja importante, conhecida como Loja Love of Truth, foi formada em Poltava em Abril de 1818. O seu orador era Ivan Kotliarevsky, e seus membros incluíam, entre outros, Semen Kochubei, Vasyl Kapnist, Volodymyr Tarnovsky, Lukashevych e D. Oleksiiv . Ambas as Lojas de Kiev e Poltava estavam ligadas ao movimento Dezembrista. O seu objectivo era envolver a “Pequena Nobreza Russa” na actividade política e preparar os membros para a Union of Welfare (Uma organização política clandestina que surgiu da União de Salvação no início de 1818 em São Petersburgo). A primeira organização Maçónica territorial na Ucrânia foi a Loja Provincial Volhynian, que uniu as Lojas polacas na Right-Bank Ukraine.

 

As actividades das Lojas Maçónicas na Ucrânia promoveram até certo ponto o desenvolvimento de um movimento político-nacional Ucraniano e encorajaram a oposição ao governo. Por essas razões, as autoridades russas suprimiram-nas. Em Março de 1819, a Loja de Poltava foi dissolvida. Em 1822, o movimento Maçónico foi proibido em todo o Império Russo por um decreto imperial. Apesar deste decreto e de proibições posteriores, as Lojas Maçónicas continuaram a funcionar de maneira conspiratória e os seus membros participaram no movimento Dezembrista e em organizações políticas secretas posteriores.

Enquanto todas as Lojas Maçónicas na Rússia cessaram as suas actividades em obediência ao decreto do czar, algumas lojas na Ucrânia continuaram a agir clandestinamente. Estas eram as únicas organizações secretas cuja existência a polícia czarista nem sequer suspeitava. Mykola Kostomarov não era Maçom, mas os Maçons Ucranianos inspiraram e apoiaram a Cyril and Methodius Brotherhood e seleccionaram dos seus membros, candidatos confiáveis para as suas Lojas secretas. Um dos líderes notáveis deste movimento Maçónico Ucraniano conspiratório no Século XIX foi Oleksander Konysky. Entre os militares, o tenente-coronel Andrii Krasovsky pertencia à Maçonaria. Em 1862, ele recusou-se a reprimir as revoltas camponesas na região de Zhytomyr e foi condenado à morte por insubordinação.

 

Durante o Século XIX, existiam Lojas Maçónicas em Kiev, Zhytomyr, Kamianets-Podilskyi, Odesa e Poltava. Em 1900, cinco Lojas dessas cidades formaram a Grande Loja da Ucrânia. Mais tarde, mais duas lojas foram organizadas: a Loja Shevchenko em Kharkiv em 1901 e a Loja da Fraternidade em Chernihiv em 1904. Figuras políticas e culturais ucranianas notáveis da virada do século pertenciam a essas Lojas.

 

Em 1917, foi formada a Loja da Young Ukraine em Kiev e, em Abril de 1919, a Grande Loja da Ucrânia foi restabelecida. O seu Grão-Mestre foi Symon Petliura, e incluia a Loja de Santo Andreas Praevocatus, bem como outras Lojas. As insígnias e parte do arquivo da Grande Loja estão preservados em Paris. Como resultado de eventos políticos, esta Grande Loja não se tornou muito activa e não ganhou o reconhecimento de outras Grandes Lojas ao redor do mundo. Pavlo Skoropadsky e S. Morkotun pertenciam à Loja de Martinistas de Kiev, conhecida como Narcissus. Esta Loja não reconheceu a Grande Loja da Ucrânia.

 

Com a ocupação soviética da Ucrânia, a Maçonaria caiu sob uma proibição estrita. Os historiadores soviéticos menosprezaram ou ignoraram o papel do movimento Maçónico na Ucrânia.

 

Lojas Maçónicas continuaram a existir e agir de forma conspiratória em territórios Ucranianos governados pela Áustria e depois pela Polónia. Na primeira metade do século XIX, Denys Zubrytsky e B. Didytsky pertenciam ao movimento. Em 1919-1923, a Loja Ucraniana Unity estava activa em Lviv.

 

Fora da Ucrânia, um dos primeiros Ucranianos proeminentes a se conectar com a Maçonaria foi Hryhor Orlyk, em França. Os emigrantes Ucranianos na Suíça formaram uma Grande Loja Ucraniana em 1902. Nos Estados Unidos não há Lojas Maçónicas Ucranianas, apenas clubes Maçónicos. Um deles é o Ukrainian Masonic Club em Nova York, que representa os Ucranianos que são membros de várias Lojas americanas.

 

Após a Segunda Guerra Mundial, S. Tataroula (moreeu em 1971) propôs que fosse formada uma Loja Ucraniana em França. Em 1966, a Loja Vox Ucrainae foi consagrada em Paris pelo Grão-Mestre da Grande Loge Nationale Française. Esta Loja mantém laços com a Maçonaria mundial e persegue a tarefa de reviver as tradições Maçónicas Ucranianas.

 

Em 24 de Setembro de 2005, em Paris, no Grande Templo, Grande Loge Nationale Française (GNLF) juntamente com a Grand Lodge of Austria consagrou a Grande Loja da Ucrânia (GLU.

 

Actualmente, operam (ou estavam a operar) 14 Lojas sob a jurisdição da Grande Loja de Ucrânia. Na Ucrânia, existem Lojas nas cidades de Kiev, Lviv, Odessa, Ivano-Frankivsk, Drohobych, Zaporizhia, Kharkiv e Chernivtsi, sendo que a Grande Loja da Ucrânia é reconhecida como uma Grande Loja regular por 133 jurisdições Maçónicas regulares do mundo.

 

A última sessão da Grande Loja da Ucrânia ocorreu em 11 de Setembro de 2021, em Kiev. Nela, foi feita a instalação do Grão-Mestre da Ucrânia eleito Anatoliy Dymchuk. Estiveram presentes delegações oficiais da Escócia, Bulgária, Azerbaijão, Geórgia, Polónia, Bielorrússia, Roménia, Moldávia e Tennessee (EUA). Durante a cerimónia, foi instalada uma nova Loja, a “Porta Pyretos” a Oriente de Chernivtsi.

 

António Jorge, M∴ M∴ – Tradução, compilação e adaptação de diversas fontes identificadas abaixo

https://www.freemason.pt/historia-da-maconaria-na-ucrania/

Brasil Maçom
Brasil Maçom
Artigos: 100

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descubra mais sobre Brasil Maçom

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading